domingo, 4 de julho de 2010

Vous souvenez-vous?

" Leia, Sebastián, leia tranquilo. Fuja se pode, suma, corra, se mande, pique a mula. Isso, mande brasa, prossiga na viagem ao extremo da noite, afinal ao seu redor está Buenos Aires com seus homens e suas mulheres e suas paredes e suas calçadas e seus parques e seus esgotos e suas pombas e tudo isso (...) É preciso estar aqui, é preciso ficar aqui, é preciso olhar, é preciso participar. De quê ? Dessa humanidade, claro, que coisa linda. Dos que sofrem, dos que choram (...) ser algo, ser tudo, ser alguém, ser nada, ser lúmpen; pôr-se de pé e empreender o regresso ao minúsculo quarto. Vamos, ande, não banque o cruel, guarde esse livro. Não, é melhor deixá-lo esquecido sobre o banco..."

Nenhum comentário:

...