quarta-feira, 22 de julho de 2009



sempre que leio algo de Paulo Leminski, o filho da puta faz chover no meu piquenique, chove idéias, e chove vontade de colocá-las em prática, só não chove o tempo.
tô com tanta coisa pilhada dentro da cabeça que ultimamente mudo de assunto com uma velocidade incrível, e estou gaguejando com frequência, é complicado.
penso em arranjar mais uma ocupação, pra aliviar essa concentração de pensamentos.
mas isso talvez seja um erro.
todos cometemos erros.
eu só espero que os meus sejam ricos, fecundos e didáticos.

3 comentários:

Anônimo disse...

e tá escrevendo bonito. continue.

mariana disse...

eu espero que você não encontre tempo pra fazer essas coisas, assim você começará a escrevê-las e então todos poderão participar, mesmo que passivamente.

p.s.: o novo banner do seu blog foi a única coisa que me fez sorrir hoje.

Bruno Gaefke disse...

ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

escrevi um poema hj, intitulei(que monstro essa palavra hahaha) com o nome de um livro do paulo.... ai entro aqui e vc falando dele. legal x)

ele mexe muitoo comigo tbm.
;*

...